Quando a China mudar o mundo




Quando a China mudar o mundo

Erik Izraelewicz







Sinopse


A China despertou; o mundo treme. Jamais, na historia económica, uma nação tão grande (1,3 mil milhões de habitantes) teve um crescimento tão elevado (8 % ao ano) durante um período tão longo (25 anos). Este sucesso deveria tranquilizar-nos; em vez disso inquieta-nos. Num quarto de século, o mundo alterou a China. Actualmente, a China altera o mundo. Amanhã, ela será, talvez, a primeira potência económica, à frente dos Estados Unidos. Pela sua desmesura, apetite e meios, pelo hipercapitalismo ali também reinante, o Império do Meio desestabiliza todos os mercados - os do petróleo, do aço, do ouro, do trigo, da tecnologia, do trabalho, etc. O choque chinês afecta tudo. Erik Jzraelewicz analisa com notável clareza este terramoto mostrando, com exemplos, de que modo a China modifica a nossa vida. Teremos nós a certeza de que a mundialização será feliz?
Autor de Ce monde qui nous attend (1997), e de Capitalisme Zinzin (1999), Erik Izraelewicz é director adjunto da redacção de Echos.




Outras Informações

Editora: AMBAR
ISBN: 972-43-0956-8
Nº de Páginas: 183
Ano da 1ª Edição: 2005

2 comentários:

Mónica Pedro disse...

Li o livro e de facto foi um conforto ver que os meus receios encontraram factos que os fundamentam.

No entando existe uma contra-medida - o livro de George Steiner - A ideia de europa, com prefácio de josé Manuel Maria Barroso. Reconfortante ideia de que esta corrida - poder económico e loby internacionas, pode bem ser uma corrida à qual os europeus nao concorrem, antes participam em algumas das provas, seleccionadas conforme as capacidades e apetências pontuais de algumas individualidades do espaço europeu.

A nossa corrida é outra - uma sociedade de direitos de protecção comum das diferenças, como diria muito bem George Steiner - um musaico cultural. Eu acrescento, uma obra de Klint - existem padrões que se repetem mas os tons são diferentes.

Fernando Soares Campos disse...

Muito instrutivo este blog, alto nível, coisa rara. Excelentes artigos. Parabéns.
Quando tiver um tempo disponível, visite o nosso diário: La Insignia.
Um abraço